Arquivo da tag: fanzine

Enfim, o resultado!

Depois de três dias de oficina, em que cada participante seguiu seu rumo e se embrenhou como preferiu na avenida (o que postei aqui anteriormente foi só a parte que eu estava presente), chegou a hora de diagramar o material produzido num período mínimo de tempo (a oficina terminou na quarta a tarde e o fanzine deveria ser lançado na sexta a tarde, no encerramento do evento!). Contei com a ajuda fundamental da Clarice Lacerda (a.k.a. Clacla) que virou a madrugada junto comigo e diagramou, diagramou até não funcionar mais de tanto cansaço. Mas valeu a pena a correria! 200 exemplares da edição especial do zine estavam impressos na sexta a tarde como combinado, e o resultado foi excelente! O fanzine foi muito bem recebido pelo pessoal do evento e pelas outras pessoas que conseguiram um exemplar. Não foi por menos, os participantes da oficina se envolveram com a idéia e com as ruas e produziram um material com conteúdo!

Imagem2

200 fanzines é muito mas não é o bastante. Infelizmente não dá pra distribuir pra todo mundo. Por isso estou disponibilizando uma versão digital dessa edição especial, em formato PDF. O arquivo ficou meio grande mas com fé no são download e na santa banda larga ele chega aí! Para baixar é só clicar aqui ou na capa do zine aí em cima.

Minha gratidão e parabéns para o Cherén, Marcinho, Henrique, Álida, André, Bruno, Gustavo, Marina, Suellen, Aline e Melissa – os oficineiros que se jogaram na proposta e produziram um material de primeira! Agradeço ainda à Mônica, à Juliana e ao Joel pela participação. Por fim, minha gratidão profunda pela ajuda da Clacla e do Thales e pelo convite do pessoal do PET – Ciências Sociais. Valeu demais!

Anúncios

Oficina Até o Centro – 1º dia

No primeiro dia de oficina nos reunimos numa sala da Fafich e apresentamos para os oficineiros a proposta e algumas experiências relacionadas com a avenida para ventilar as idéias. Infelizmente, por falta de tempo, não conseguimos fazer o percurso da avenida de ônibus até o centro, como tinha sido planejado, mas tá valendo. Contamos com a presença do Joel, taxista dono de um acervo de fotos muito interessante da Antônio Carlos, da Juliana Gouthier, professora de Escola de Belas Artes, responsável por sepultar com cruzinhas de pau as árvores cortadas na Antônio Carlos durante as obras de duplicação (intervenção que você pode conferir em fotos aqui ou no vídeo abaixo), e ainda da professora da Faculdade de Educação Mônica Meyer, que colocou algumas questões interessantes sobre o histórico da avenida, sua função social e os desdobramentos futuros de suas modificações.

Escutamos muitas histórias  da avenida e da cidade levadas pelo tempo, principalmente nas falas do Joel, que soube situar bem os contextos históricos dos momentos importantes para a Antônio Carlos e lembrou de fatos bem curiosos (como por exemplo o que segundo ele foi a primeira desapropriação da Antônio Carlos – um posto de gasolina na Lagoinha -, para a construção, no seu lugar, de uma pracinha, do mesmo tamanho). Na sequência tive a oportunidade de mostrar para o pessoal algumas das intervenções feitas ao longo desse processo de pesquisa que o zine AC iniciou, como a ocupação coletiva de uma casa em demolição e o painel “Pedra e tanque são mais que notícias”. A idéia era estimular um olhar menos passivo sobre o nosso tema – a avenida – e priorizar o processo, enquanto vivência e troca direta com a rua, em oposição ao mero resultado final.

Em conclusão, se não conseguimos sair a campo hoje, como era previsto, pelo menos tivemos a oportunidade de trocar bastante informações e levantar questões e aspectos da Antônio Carlos interessantes para os oficineiros iniciarem seus trabalhos. Agora é mão na massa! Amanhã nem chegamos a nos reunir em ambiente fechado, a cara é a rua mesmo! Mando mais notícias em breve!

VII Semana de Ciências Sociais

Opa! Depois de um tempo parado o blog do zine Até o Centro volta a ativa com a oficina Antônio Carlos Até o Centro, que faz parte da programação da Sétima Semana de Ciências Sociais – Reflexões sobre o urbano, na Fafich/UFMG.

-1

A oficina começa na segunda-feira, dia 24, e até o dia 26/8 propõe aos seus participantes um contato direto com a rua ao longo do percurso da avenida Antônio Carlos. Dentro da temática do encontro – “Reflexões sobre o urbano” – a idéia é que cada participante da oficina vivencie e interfira na avenida, produzindo ao final material para ser impresso numa edição especial do zine Até o Centro. Esperamos assim ampliar a reflexão em cima da Antônio Carlos e nos abrir para novas possibilidades dentro dessa temática.

O processo da oficina poderá ser acompanhado aqui no blog durante a semana.