Arquivo da tag: fachada

Cada um na sua ilegalidade

Untitled-1

Crick, Arco, Sed e… Fábio Zói

Postando essa foto lembrei de uma vez, na última eleição, que estava avacalhando os pôsteres (ilegais) dos candidatos da vez na Antônio Carlos com meu chegado Quinto, metendo tinta no rosto dos figuras, e parou um sujeitinho num Marea e veio questionar agressivamente por que a gente tava fazendo aquilo. Falamos que não concordávamos nem com o sistema político representativo nem com a publicidade nociva dos cartazes e íamos desembolando a idéia quando o cara veio dizer que fazia parte da campanha do Fábio Zói e abriu o porta-malas lotado de cartazes e santinhos pra gente ver. O grande argumento do cara pra gente não zuar os cartazes do Fábio Zói (mas continuar zuando os outros, claro) era de que o cara era da favela, “é humilde, cara” e que ele não atropelava grafite de ninguém. Depois sugeriu, com um jeitinho matreiro que era “bom ficar esperto, cara. Tem muito capanga de candidato que anda armado aí, se ver vocês fazendo isso pode ficar ruim pro seu lado“.

O Fábio Zói não… o Fábio Zói é da favela… esse faz! (…)

era uma casa…

no ritmo do “progresso” (aquele limitado, que rima com asfalto, concreto e pistas para carros e que é servil a uma classe muito bem definida) postamos essa série sobre uma das casas desalojadas na Antônio Carlos. é na verdade o esqueleto de uma construção, que começou a ser demolida na segunda etapa da duplicação da avenida e sabe-se lá por que está de pé até hoje. excurssionamos pra lá um dia desses prum rolé de reconhecimento – esse registro fotográfico é o resultado desse rolé.

a casa – à lá “uma casa muito engraçada” – não tinha portas nem janelas, só um amontoado de cômodos vazios, sujos de fuligem de fogueiras improvisadas, fezes e outros vestígios da presença precária de uns pedretes. dinâmico, o espaço ganhou uma nova função naqueles dias de dias contados: virou um noiódromo. [como já foi dito anteriomente, o excluído acaba dando as caras…]

voltamos lá depois para ocupar a mesma casa com algumas pinturas e grafites. em breve postamos o resultado.

fachada

a fachada, com um primeiro graff, do Aries

fachada

maloca

“maloca”

corredor

vestigios

vestígios

buraco

Relembrando antigas fachadas…………………………………………